• Gutemberg Correia

O evangelho não cresceu no Brasil


O evangelho não cresceu no Brasil, o que aumentou foi a ganância dos brasileiros. E é justamente nesse pedigree de lobos em pele de cordeiro que transitamos diuturnamente. Em toda esquina, há uma igreja evangélica. Ninguém mais se perde, pois os pontos de referência são as denominações.

E só por termos de curiosidade: O Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), revelou que são abertas 12 novas igrejas por dia no país. É uma nova igreja a cada duas horas. E segundo o Correio Braziliense, a estimativa é que sejam 14 mil igrejas evangélicas abertas no Brasil a cada ano. E como se isso não fosse o bastante, ainda tenho que dizer o seguinte: O registro de igrejas evangélicas é um dos maiores do país, deixando para trás, condomínios, comércios, clínicas, restaurantes e drogarias.

E quem facilita isso? As convenções evangélicas. Essas que estão fazendo do Brasil uma nação leigamente religiosa. Concedendo credenciais eclesiásticas a tudo que é gente, por míseros reais. E eu fico aqui com esta dúvida: Eu não sei se há mais corruptos nas "igrejas evangélicas” ou em Brasília. E isso é uma vergonha para o cenário religioso!

Eu digo: Lamentável! Os franceses dizem: L'occasion fait le larron. E o Bezerra arrebentou dizendo: Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão.

Todavia, em todos os âmbitos têm os remanescentes! Não posso e nem vou generalizar! Permita-me a comparação: O cara presta vestibular, passa cinco anos estudando direito, termina o curso, depois faz exame de proficiência da O.A.B. e só quando aprovado, exerce a função de Advogado. Para ser pastor e/ou abrir uma igreja, é só ter duzentos contos, comprar a unção e instalar uma igreja no terraço ou garagem da própria casa. É por este motivo que tem muita gente fraca na fé, é porque esses gestores estão servindo sopa rala. Qualquer um nos dias de hoje é pastor. Qualquer pessoa compra o alvará de funcionamento e diploma eclesiástico. Virou baderna. E tem pastor de todo o tipo e igreja de todos os circos. Que escândalo! Venderam a própria consciência.

Contudo, sabe o que acontece? Vou dizer: Aumenta a descredibilidade dos cristãos, apressa a perseguição religiosa e deixa Receita Federal e o Ministério Público de olhos bem arregalados. Na verdade, eu ainda não sei o motivo desses órgãos não terem tomado uma providência enérgica. É muita esperteza nesses “ambientes religiosos”. Está mais que provado que esses caras não são uns “brutum fulmen” (raio sem sentido). Looks can be deceiving, as aparências enganam. O próprio Jesus disse: “Conhecereis as árvores pelos frutos”. E o fruto da maioria é bichado. Tem gente pedindo que os fiéis doem os carros à igreja. E ainda chamam o automóvel da moçada de “Lata velha”. Estou assustado com tudo que está acontecendo!

Um dia desses, ouvi uma senhorinha dizendo: Deus me livre de ir à igreja! O negócio está muito, mas muito sério! Pois, além de acontecer lavagem de dinheiro, estupros envolvendo adolescentes, ainda temos que ver o povo sustentar um monte de bandido com o nome de pregador ou pastor itinerante. Como se diz em espanhol: ¡A buenas horas mangas verdes! Será? Só se ficarmos calados e quietos. Porque, o nosso país está cheio de escândalos políticos, não precisamos de quotas para os evangélicos. Eu não quero consentir com esse erro. Do barco que eles estão, eu nunca naveguei.

O que eu não posso deixar de dizer é: Que fique bem claro que não são só os líderes evangélicos que sequestram o cérebro dos seus liderados. As religiões tem seus métodos mordazes de crescimento e expansão! E cá pra nós, a lógica mais errada é esta: Quanto mais igreja, melhor! Como se diz em latim: “Res non verba”. Ou seja, fatos e não palavras. Até porque, a homilia é uma bênção, já a atitude ...

Bem... Está longe dos padrões críveis e plausíveis. O que eles querem não é conduzir o povo ao céu, e sim ter o céu aqui na terra. Abre-se mais igrejas, do que se envia missionários. Sabe porquê? Porque uma igreja aberta, entra dinheiro, entretanto, um missionário enviado gera despesas. E eu posso até não estar com toda a verdade, porém há algo verdadeiro no que estou dizendo. E o que eu estou dizendo é exatamente isto: O evangelho não cresceu no Brasil, o que aumentou foi a ganância dos brasileiros.

LEIA MAIS

- TSE: desemperre o Brasil e livre-se do Temer por Paulo Buchsbaum

- Liberdade por Bruno Rosi

- O financiamento de campanhas na base do caos político por Daniel Daipert

- Gestão (?) pública por Paulo Gustavo Ganime

- A relação do policial militar com a sociedade brasileira por Jan Creveld

Gutemberg Correia

Formado em Teologia, letrista, poeta, escritor, cinéfilo, musicalmente chato, chocólatra assumido e viciado em livros e séries.

Autor de dois livros ("Mensagens de Deus Via Celular"-Agosto de 2015 & "1 Mês de Poemas"-Abril de 2017), pela Editora Multifoco.

Uma frase o define:

Pernambucano bem-humorado que faz da vida uma arte.

#gutembergcorreia #igreja #religiao #evangelica #correia

40 visualizações

Copyright © 1Olhar 2017- 2020

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon