• Gutemberg Correia

Um café, minha cama e a tempestade lá fora


Eu deito na minha cama

Eu espero um cafuné

Recebo Dalai Lama

Mas, também quero um café

Pode ser um Cappucino

Ou um latte macchiato

Eu preciso de um livro

Pra sair desse quadrado

A rua está tão deserta

A chuva chia sem parar

Seis mil raios por minuto

Os lobos estão a dançar

O vento bate em minha porta

Mas, só o meu corpo está aqui

Meu espírito foi embora

Da realidade eu fugi

Eu não sou café-com-leite...

Sou apenas um leitor anônimo

Livro pra mim não é enfeite

É passagem pra outro canto

É como olhar para o horizonte

E se vê flutuando lá

É apreciar um mastodonte

Sem sentir o tempo passar

Logo eu, que sou puro Coffea Arabica!

Que ouvi uma instrução cantábrica

Que abracei uma alma nostálgica

E quebrei a ideia jurássica

Do que é um mulher!

Olá! Olé!

Pois não?! Pois Zé!

Ela é balé!

E eu na beira da cama listrada..

Sou canção de serenata!

Sou o canto do bico-de- lacre!

Sou um só, sou bem-me- quer!

Ah! Sou pássaro na gaiola!

E se ela abrir nem vou embora

Porque tudo que me resta agora...

É um café, minha cama e a tempestade lá fora

LEIA MAIS

- TSE: desemperre o Brasil e livre-se do Temer por Paulo Buchsbaum

- Liberdade por Bruno Rosi

- O financiamento de campanhas na base do caos político por Daniel Daipert

- Gestão (?) pública por Paulo Gustavo Ganime

- A relação do policial militar com a sociedade brasileira por Jan Creveld

Gutemberg Correia

Formado em Teologia, letrista, poeta, escritor, cinéfilo, musicalmente chato, chocólatra assumido e viciado em livros e séries.

Autor de dois livros ("Mensagens de Deus Via Celular"-Agosto de 2015 & "1 Mês de Poemas"-Abril de 2017), pela Editora Multifoco.

Uma frase o define:

Pernambucano bem-humorado que faz da vida uma arte.

#gutembergcorreia #correia #poema #cama #tempestade #horizonte #cafe

11 visualizações

Copyright © 1Olhar 2017- 2020

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon