• Claudia Lundgren e Vanilson Martini O Stanna

A tua voz, Poesia


A tua voz, Poesia! Emana nos seus versos Doces rimas em letras mudas Que inscreve-se no seu universo Poético, as vezes patético No silêncio descompassado da Natureza Na suavidade do ar No ar fresco vindo do mar No silêncio do vasto deserto Oiço a tua voz por perto Porque a tua voz, Poesia É verso Submerso Rimado no averso De um verso travesso. A tua voz, Poesia! Não só é a musa do poeta É ouvida na alma que completa-o E o espírito escrevi-o no coração Que bombeia-o em versos Está ai...onde não precisa de ser rimada,apenas de ser ouvida pelo coração... A tua voz, Poesia Também desabrocha Em pranto Ao versar sobre amores Que perderam seus encantos Discreta e silenciosa Tua voz, Poesia Sofrida, talvez chorosa. Nos verdes campos Em meio as flores Ouço tua voz, Poesia No perfume da rosa Na beleza do lírio Ao deitar-me aos pés De uma árvore frondosa. A tua voz, Poesia Soa doce aos ouvidos Daqueles que vão com sede Embriagar-se nos livros Ouço tua voz, Poesia Num beijo apaixonado Ou num toque de mãos Sob o céu enluarado."

LEIA TAMBÉM

Outros artigos:

- Os cães nunca deixam de amar por Teresa J. Rhyne recomendado por Maria Claudia

- Deus está sorrindo por Susana Savedra

-Individualismo, individualidade e individuação – diferenças que fazem toda a diferença por Yedda Macdonald

Claudia Lundgren

45 anos, mora na cidade de Teresópolis, é Pedagoga, trabalha há 11 como Educadora Infantil, e cursa Pós Graduação em Língua Portuguesa e Literatura Brasileira.

#poesia #versos #cultura #arte #literatura #amor #sonho #palavra #claudialundgren #eu #paz #líriosbrancos

69 visualizações

Copyright © 1Olhar 2017- 2020

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon