Se precisar a gente volta

06.12.2016

Domingo foi dia de manifestação em Copacabana. As previsões eram as piores possíveis: temporal e ventania capaz de derrubar árvores. De fato o dia amanheceu cinzento e chuvoso, e confesso que desanimei. Afinal, nada como curtir a casa da gente, com direito a um sofá, tv ligada e o facebook trazendo atualizações a cada minuto. Ainda era cedo, nove e meia da manhã, e eu me sentindo inquieta. Não, definitivamente eu não estava feliz. Em qualquer outro domingo eu poderia relaxar, mas não neste. Afinal, durante a semana eu sofri com tudo que estava acontecendo no país. Como não aproveitar a oportunidade e externar minha indignação? A militância nas redes sociais é extremamente importante antes das manifestações, uma vez que ajuda a divulgar, mobilizar, esclarecer. No entanto, ela não substitui a presença física nas ruas. A gravidade da situação não comporta desculpas do tipo tá calor, tá frio, é longe, vai chover, tenho um churrasco, não tem onde estacionar, vai lá e me representa. A rua é a arma que temos para intimidar e exigir mudanças.

 

Eu pensava nisso quando o interfone tocou. Era minha vizinha perguntando se eu ia pra Copa. Meia hora depois, estávamos lá as duas, felizes e emocionadas. Como sempre, foi uma manifestação civilizada, sem mascarados, sem vandalismo, sem pneus ou ônibus incendiados, sem depredação, e com a PM apenas observando aquela multidão vestida de verde e amarelo. Aliás, esse é um ponto interessante. Afinal, se a polícia é mesmo truculenta, como explicar a diferença de atitude em diferentes manifestações? A polícia só é agressiva quando o vermelho predomina. Coincidência? Policiais coxinhas?

Voltamos pra casa com a alma lavada. No dia seguinte, postei na minha página do face:
"Não ousem afrontar Moro, tentar melar a Lava Jato ou tramar contra nós de madrugada.
Rodrigo Maia e Renan são a personificação do que há de pior na política brasileira, e ninguém mais os tolera. Esses, basicamente, foram os recados das ruas ontem.
A semana está começando, vamos ver se eles entenderam. Mas uma coisa é certa: se precisar, a gente volta."

Assim, foi com muita alegria que na mesma segunda-feira, no fim do dia, li a notícia de que Renan perdera a presidência do Senado. Alguém, em sã consciência, ainda dúvida que vale a pena ir pra rua? Então vejam esse texto que circulou por aí:
"Os coxinhas fazem manifestação sem black bloc, pneu queimado, estrada fechada e banco destruído, mas já conseguiram derrubar uma presidente, prender um ex-presidente da Câmara e afastar um presidente do Senado. Tá dando certo esse negócio de panelaço e camisa da CBF." (Erick Bretas)

 

 


Diante de tantos descalabros que estão acontecendo no nosso país, só lamento que hoje estejamos tão divididos a ponto da esquerda não participar de atos contra a corrupção. Não acredito que todos sejam coniventes com isso, nem que se sintam representados pelo modus operandi da CUT, UNE, MST e outros movimentos que lutam pelo quanto pior, melhor.
 

Aliás, aproveito para terminar sugerindo a leitura de "O Radicalismo Num Mundo Binário", escrito pelo Paulo Gustavo Ganime. Já passou da hora de voltarmos a ser apenas brasileiros, unidos contra maus políticos e lutando por um país melhor.
 

 

Suely Rosset

 

Sou paulista, casada, e tenho dois filhos:  o mais velho é piloto comercial e dono de uma empresa de aluguel de veleiros, o mais novo estudante de engenharia estagiando no mercado financeiro. Sou formada em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo, mas moro no Rio de Janeiro há mais de trinta anos.  Já trabalhei em metalúrgica, estatal, joalheria, tive meu próprio negócio e atualmente não trabalho.  Há alguns anos comecei a me interessar por política e hoje esse é um dos meus temas favoritos.  Costumo ler artigos do Rodrigo Constantino, Alexandre Borges, Felipe Moura Brasil e diversos autores do Instituto Liberal.  Em relação a partido político, me identifico com o Novo e sua ênfase no indivíduo, na meritocracia, na livre iniciativa, no respeito à propriedade privada e no desejo de um Estado menor e mais eficiente.

Please reload

 SIGA-NOS AQUI TAMBÉM 
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W
 os mais RECENTes : 

August 6, 2018

August 3, 2018

July 18, 2018

July 11, 2018

Please reload

Please reload

Copyright © 1Olhar 2017- 2020

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon