Xadrez na empresa

04.01.2017

O presidente de uma grande empresa resolveu fazer um experimento nos setores de Marketing, Contabilidade e Logística.

 

 

 

Em uma reunião com os departamentos disse tudo o que ele queria, todos iriam disputar uma partida de Xadrez – um tabuleiro está arrumado no saguão que fica em frente às salas de vocês, como irão jogar departamentos contra departamentos, uma de pretas e outra de brancas, cada departamento vai jogar 4 partidas, duas contra cada adversário. Cada lance tem que ser feito por um membro da equipe, o Administrativo vai montar a tabela e os horários para que o time possa estar no local e decidam qual lance fazer.

 

Nos dias que se seguiram foi um grande murmurinho em todos os setores, todos queriam saber para que o presidente iria fazer aquilo. No café, no saguão, nas escadas, a única coisa que se ouvia era a partida da semana, depois de certo temor pela novidade e por muitos não saberem jogar, a coisa fluiu, fluiu tão bem que se descobriu até um jogador entre os funcionários, causando assim mais um transtorno, afinal o departamento que tinha o jogador iria levar vantagem? Mas como cada um teria que fazer um lance por dia e um funcionário por vez, chegaram à conclusão que isso não seria tão decisivo.

 

O Presidente, sabendo de tudo que acontecia por conta de seus espiões, ficava cada dia mais entusiasmado com o experimento, afinal, não era todo dia que se via a empresa envolvida em um único projeto.

 

Os lances aconteciam todos em horários diferentes, afinal, os departamentos não queriam que seus adversários soubessem o que estava sendo discutido antes de se tomar a decisão de qual lance fazer, os que não sabiam jogar trataram de aprender, os que já sabiam procuraram se aprimorar e todos se empenharam ao máximo pela vitória.

 

No final de cada partida, os departamentos iam até o Administrativo informar o que aconteceu e o resultado.

 

Quando todos os departamentos jogaram entre si, o presidente reuniu todos no saguão onde estava o tabuleiro e mostrou a todos qual era o objetivo do seu projeto.

 

Todos curiosos para saber o que um jogo poderia trazer de bom para a empresa, então o presidente começou a falar:

 

Senhores, nestes meses que vocês estiveram envolvidos com este jogo percebi muita coisa sobre todos, isto não é apenas um jogo, é uma ciência, uma arte, e como vou mostrar para vocês, pode ser usado também como treinamento.

 

A idéia de fazer se envolverem nesse esporte era inicialmente ver como reagiriam ao novo, como se comportariam em um combate frente a frente com seu adversário. Mas no decorrer das partidas percebi que estavam empenhados, para isso se organizavam, se reuniam, e tomavam a decisão, isso aconteceu com todos os departamentos, isto foi o primeiro ponto positivo. Além disso, vi pessoas preocupadas em evoluir para ajudar mais seus colegas. Vi alguns debruçados no tabuleiro pensando mesmo sem ser sua a partida, avaliando seu próximo adversário e, principalmente, vi a empresa empenhada em fazer o melhor para seus departamentos.

 

Mesmo estando em situação de embate, sempre se preocuparam em manter a calma na vitória e na derrota. Quando fui avaliar tudo que aconteceu fiquei muito contente, percebi que tenho uma equipe pronta para qualquer dificuldade e o novo. Vi a capacidade dos lideres organizarem seus times e ajudarem quem tinha a decisão e, principalmente, pude acompanhar o crescimento pessoal de alguns que perceberam o quão importante é aproveitar as chances que a vida lhes dá. Com isso senhores, quero avisar que o experimento foi um sucesso, o resultado da partida não era importante para mim e sim como se comportariam diante de tudo E o ensinamento maior que o Xadrez tem para todos, no final todos irão para o mesmo lugar, não importa se é Peão ou Rei.

LEIA TAMBÉM

Artigos relacionados:

 

 

 

- Uma escola, para além das salas de aula: o cotidiano de uma ocupação - Por Hugo Ottati

- Governos não sabem gerir mudanças - Por Paulo Gustavo Ganime

- Aquecimento Global para leigos - Por Paulo Buchsbaum

 

Outros Artigos:

- UM EXÉRCITO ARMADO COM TORTAS DE CREME - Por Lili Castro

- Primavera em Londres - Por Cris Ganime

- Traduzir-se – uma homenagem a Ferreira Gullar e à incoerência do existir - Por Yedda Macdonald

Renato Carvalho

 

Olá, meu nome é Renato Carvalho, sou profissional de Xadrez há mais de 20 anos com títulos regionais e nacionais, como treinador fui também Campeão brasileiro por equipes e vários atletas Campeões nacionais. Atualmente sou treinador da equipe de Fluminense Football Club, escrevo sobre Xadrez no site Xadrez sem Mistério onde também encontrarão várias matérias de outros profissionais.

Forte abraço

Please reload

 SIGA-NOS AQUI TAMBÉM 
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W
 os mais RECENTes : 

August 6, 2018

August 3, 2018

July 18, 2018

July 11, 2018

Please reload

Please reload

Copyright © 1Olhar 2017

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

O 1 Olhar é uma plataforma colaborativa com mais de 50 colunistas compartilhando o olhar, a opinião de pessoas normais sobre os acontecimentos que nos cercam.

Quer colaborar? Entre em contato