Como emoções afetam a saúde segundo a Medicina Chinesa

11.01.2017

As emoções são inerentes ao ser humano. Sob circunstâncias normais não causam desequilíbrios ou doenças. Todos nós, em algum momento da vida, sentimos raiva, medo, frustração, mágoa, ciúme, preocupação entre outras. Ninguém adoece do fígado, por exemplo, porque se irritou com o chefe, marido ou no trânsito. Só se tornam causas de doenças quando são constantes, crônicas, reprimidas e/ou muito intensas, principalmente na sociedade atual onde não há espaço e nem tolerância para manifestarmos as emoções que acabam sendo mascaradas e reprimidas.

 

Existe uma diferença entre a medicina chinesa e a medicina ocidental com relação às emoções. Na visão ocidental, o cérebro está no topo da pirâmide do corpo e as emoções afetam o sistema límbico, os impulsos nervosos percorrem em descida o hipotálamo através dos centros nervosos simpático e parassimpáticos e chegam aos órgãos. Desta forma, o impulso nervoso, desencadeado pela indisposição emocional, é transmitido ao órgão correspondente. Considera-se as emoções como um papel secundário ao invés de ser um fator primário como causa da doença.

 

Na visão da Medicina Chinesa a mente não é uma pirâmide, mas um círculo de interação entre órgãos e vísceras, pois sua principal finalidade é equilibrar o fluxo energético do corpo e seus respectivos aspectos mental, emocional e físico. Um determinado órgão apresenta alguma disfunção em duas circunstâncias: se nascemos com uma doença congênita ou se são as emoções, vivenciadas de forma desequilibrada, responsáveis pelas patologias.

 

 

Na Medicina Chinesa cada órgão é mais afetado por uma determinada emoção em particular, como exemplo, a preocupação tende a prejudicar o estômago e o baço e estagnar o fluxo energético do organismo podendo causar desde uma simples afta até gastrite e úlcera.

 

A doença é uma mensagem da nossa alma dizendo que não estamos vivendo nosso propósito de vida. Somente quando formos fundo ao nosso interior, onde a alma reside, aprenderemos como corrigir o desequilíbrio e curar as feridas para estarmos inteiros.

 

A saúde não é apenas a ausência de doença, mas um estado de bem-estar que resulta em equilíbrio entre corpo, mente, emoções e espírito.

 

Nas próximas postagens detalharei quais emoções em desequilíbrio afetam o fígado.

 

Até lá!

 

 

 

Leia Mais

Artigos Relacionados:

 

-Candidíase Vaginal por Dr. Arthur Bastos

-Gastroenterite aguda por Julia Monassa Fioretti

-5 dicas para você perceber que está próximo de se tornar vegetariano por Sandra Zatz

 

 

Outros Artigos:

 

-Dia a dia de uma mãe frenética por Andrea Domingues

-Por que não sei dizer NÃO? por Cris Ganime

-Estatais: Elefantes Sedentários? por Paulo Buchsbaum                      

Sol Medêiros

Sou paulista e desde sempre tive curiosidade e interesse sobre assuntos relacionados ao desenvolvimento e conhecimento do ser humano, porém me formei em Turismo onde trabalhei por 20 anos, até que em 2008 larguei tudo e me abri para os estudos das terapias integrativas com foco na milenar Medicina Chinesa e sou apaixonada pelo que faço. Além disso amo ensinar, escrever e compartilhar meus conhecimentos e vivências com as pessoas para que tenham uma vida mais leve, saudável e descontraída.

 

“Coloque silêncio nos seus sentidos, nos seus pensamentos e nos seus desejos e assim escutará a sua verdade interior “ Malebranche (1638-1715)

Please reload

 SIGA-NOS AQUI TAMBÉM 
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W
 os mais RECENTes : 

August 6, 2018

August 3, 2018

July 18, 2018

July 11, 2018

Please reload

Please reload

Copyright © 1Olhar 2017

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

O 1 Olhar é uma plataforma colaborativa com mais de 50 colunistas compartilhando o olhar, a opinião de pessoas normais sobre os acontecimentos que nos cercam.

Quer colaborar? Entre em contato