Primeiro existir para depois ser

17.02.2017

Responsabilidade, vontade, desejo, capacidade, liberdade de ser, escolher o que quiser... Seria essa a vida plenamente vivida dentro do existencialismo? Simplório demais. Responsabilidade implica em abdicar muitas vezes de seus próprios desejos, para que possamos dar continuidade ao progresso de nós mesmos, apesar de nem sempre estarmos seguros disso.

 

O padecimento é nosso deleite, se encararmos os medos e ao mesmo tempo primazias como frutos de nossas próprias escolhas. As angústias são todas inerentes ao ser humano, a raiva e a sede de amor. Negar e, consequentemente, bloquear tais emoções é esquecer o porquê de estarmos aqui: para tratar de existir de tal maneira que a existência passe a ser uma necessidade, uma preocupação filosófica.

 

A consciência humana constrói um sentido para a vida e faz as relações funcionarem. É ela que determina, por exemplo, o que é certo e errado. O ser que existe vive e a partir da sua vivência adquire essas noções.

 

Se simplesmente nascemos, reproduzimos, conceitos pré estabelecidos, e morremos, não possuímos consciência do mundo.

 

 

Ruídos na rua

 

Os ruídos na rua remexem os meus sentidos

Tocam onde não devem tocar

Nesta vida, não se deve refletir

Nem sofrer

menos ainda sonhar

Mas os ruídos na rua trazem o vácuo de volta

Dessa existência

Dessa reviravolta

Nas caras bolorentas que moderam a cerveja

para poderem trabalhar

Fingem que está tudo bem, mesmo sem um porquê

Sentem o inevitável enquanto os ruídos na rua tocam

onde não devem tocar

Na tecla do celular feito pra alienar

Os sentidos que os ruídos não podem alcançar

 

Susy Poesia Savedra

 

 

Ouro de tolo

 

"Eu que não me sento 

No trono de um apartamento 

Com a boca escancarada cheia de dentes 

Esperando a morte chegar"

 

Raul Seixas

LEIA TAMBÉM

Outros artigos:

 

- O radicalismo num mundo binário por Paulo Gustavo Ganime

 

- O Brasil precisa de um arrastão moral por Suely Rosset

 

- Os cães nunca deixam de amar por Teresa J. Rhyne recomendado por Maria Claudia

 

Modismos não são só para outros tolos por Paulo Buchsbaum

 

 

Susana Savedra

 

É poeta, arte educadora, atriz, modelo vivo e estudante de letras. Integra duas coletâneas, "Lar" e "Baseado na estrada". Para conhecer melhor seu trabalho acesse sua página no Facebook e seus blogs:

Facebook: CurtaPoesiaVidaLonga

www.joaninhasusana.zip.net

www.cafeconpochoclos.blogspot.com.br

 

Please reload

 SIGA-NOS AQUI TAMBÉM 
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W
 os mais RECENTes : 

August 6, 2018

August 3, 2018

July 18, 2018

July 11, 2018

Please reload

Please reload

Copyright © 1Olhar 2017

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

O 1 Olhar é uma plataforma colaborativa com mais de 50 colunistas compartilhando o olhar, a opinião de pessoas normais sobre os acontecimentos que nos cercam.

Quer colaborar? Entre em contato