A Palavra

Muda

A palavra

Muda.

Não

A palavra

Muda.

Mas

A muda

Da palavra.

Tão carregada

De intenções

De sentidos

De culturas

De civilizações

De ideologias...

Por isso calas.

Porque não queres

Ser como todas.

Mas nós já somos.

Beijo é ideológico?

O amor é.

LEIA TAMBÉM

Outros artigos:

- Os cães nunca deixam de amar por Teresa J. Rhyne recomendado por Maria Claudia

- Deus está sorrindo por Susana Savedra

-Individualismo, individualidade e individuação – diferenças que fazem toda a diferença por Yedda Macdonald

Adriano Guedes

Pai de Thiago e Maria Clara. 44 anos. Acadêmico de Licenciatura em Letras, pelo polo Nova Friburgo da UFF/Cederj. Vencedor do Concurso Polo Poético, nas II e III Jornadas de Letras, realizados em Nova Friburgo (2015-2016). Autor do blog EM BUSCA DO TEMPO PERDIDO, sobre Genealogia e História. Coordenador da Pastoral da Criança, na Diocese de Petrópolis. Estudou direito na UFF/Niterói e na FESO/Teresópolis. Foi Secretário Municipal de Trabalho e Emprego (2009) e Secretário Municipal de Planejamento e Projetos Especiais (2010-2011), em Teresópolis. Agente de Desenvolvimento Local (ADL) do Governo do Estado do Rio de Janeiro. Professor de Língua Grega Antiga.

 SIGA-NOS AQUI TAMBÉM 
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W
 os mais RECENTes :