Resenha do livro HISTÓRIA DO NOVO SOBRENOME – Elena Ferrante (Segundo volume da Série Napolitana)

08.07.2017


A HISTÓRIA DO NOVO SOBRENOME é o segundo volume da chamada série napolitana, a continuação do A AMIGA GENIAL, que se concentrou na infância e parte da adolescência de Elena e Lila, aonde vimos como as meninas começaram e construíram uma amizade permeada por uma constante competição na escola, que, conforme elas cresciam, foi se estendendo para outros campos da vida e termina quando elas estão com 16 anos.

 

Esse livro se inicia um pouco além do ponto em que o primeiro termina que é justamente o casamento precoce de Lila com Stefano, dono da charcutaria do bairro de Nápoles onde vivem. A festa luxuosa do jovem casal, que marcaria sua entrada na vida adulta e prometia um futuro feliz, só foi perfeita nas aparências, já que Lila logo percebe o erro que cometera ao se casar, e os dois começam a brigar violentamente desde aí. Mas a Lila que surge a partir desse momento, que parece ser uma pessoa resignada ao papel de subserviência das mulheres daquele ambiente tradicional e daquela época, é na verdade uma mulher cada vez mais forte, que tendo pela primeira vez dinheiro e conforto, suporta o marido, seu sobrenome e suas surras, mas que no entanto mantem seu orgulho: sabe como agradar, como ser fria e como ser até violenta em cima de quem quer que seja quando acha que isso é necessário...

 

Já Elena, a narradora, tem suas escolhas para continuar estudando apontando para um caminho oposto ao da amiga, mas acaba ficando numa posição entre negar e até esnobar a família e os amigos, e, mesmo sentindo que podem existir caminhos melhores e menos violentos, não consegue penetrar verdadeiramente neles por causa da sua condição de mulher e também porque suas origens humildes dificultam bastante essa inclusão (a seu ver). Ao longo desse volume vamos acompanhar suas dúvidas, suas idas e vindas e até o seu afastamento do bairro onde sempre viveu, bem como sua vida amorosa.

 

Logo no início do livro vamos perceber que a nova vida de Lila vai refletir no cotidiano de Elena. Ainda muito ligada à amiga, tendo-a como um modelo a seguir e a ser superado, ela começa a fraquejar nos estudos. O estímulo que Lila dava a ela para ser a melhor havia, de alguma forma, sumido com o seu casamento e o abandono dos estudos.  Fica bem claro que agora a competição e admiração que existiam entre elas são intensificadas nesse novo livro, mas de uma forma um pouco diferente: as duas não travam apenas uma batalha de intelectos, mas também disputam as relações pessoais. Apesar de não estudar como Elena, Lila se mostra aparentemente tão ou mais inteligente e interessada do que ela. Quando Lila fala de questões políticas ou opina sobre qualquer assunto, parece que nunca largou os estudos, sua desenvoltura e seus argumentos são, na visão de Elena, sempre superiores aos dela, mas a verdade mesmo é que ela é que continua a se sentir inferior à amiga. O certo a meu ver é que ambas são inteligentes, mas Lila tem um quê de maldade que falta a Elena e mexe com a sua insegurança.

 

Sem concentração para estudar para as provas e sem tirar as notas que antes a destacavam, Elena volta sua atenção para os rapazes do lugar: o namorado Antonio, com quem se encontra todos os dias em um canto remoto do bairro e Nino Sarratore, colega mais velho da escola por quem sempre foi apaixonada. Elena esconde seu interesse por Nino da própria Lila, que não o considera nem bonito nem inteligente o bastante para ela, e o interessante nessa história é que Nino é quem vai acabar desencadeando uma nova competição e, paradoxalmente, mais uma união entre as amigas, além de vir a ser também o responsável pelo conflito que ocupará a maior parte do livro. Agora o prazer e a dor se misturam e virá à tona toda a violência cruel do poder dos homens sobre as mulheres e dos ricos sobre os pobres, tudo isso por conta da cultura do lugar e da época em que os fatos acontecem.

 

Este é um livro tão ou mais brutal (ou real?) que o anterior, pois, com a chegada da vida adulta, o grupo de crianças e adolescentes que acompanhamos no livro anterior, se vê enfrentando não só casamento e filhos, mas também conflitos financeiros concentrados nos negócios do bairro, violência, traições, rixas antigas e agora até mesmo a política a nível nacional começa a aparecer de uma forma mais concreta e objetiva em seus cotidianos. E, além disso, as questões da pobreza e do status social permanecem importantes à medida que Elena busca um lugar para si, pois ela continua a não se sentir à vontade nem com as pessoas do bairro, nem com os amigos de infância e nem no novo ambiente escolar: ao mesmo tempo em que se acha mais confortável entre pessoas com estudo, essa busca deixa clara para ela a sua aparente inferioridade, uma vez que não consegue se esquecer de sua origem – embora nós leitores possamos perceber claramente que esses amigos “estudados” a consideram brilhante, ela é que sempre teve um enorme complexo de inferioridade, que na maioria das vezes é alimentado pela amiga Lila.

 

Enfim, esse segundo livro é uma continuação que tem a mesma força do primeiro volume da série, onde veremos as duas protagonistas crescerem com todas as muitas delícias, acertos e desacertos de sua juventude, apesar das dores, das indecisões e/ou das decisões confusas. Tudo isso vai acontecendo em um cenário limitado por uma disposição social tão crua que por vezes pode parecer até cruel! Mas a narrativa envolvente dessa autora diferenciada que é Elena Ferrante faz essa história de amor e de amizade, por vezes bastante confusa, se tornar ao mesmo tempo clara, simples e objetiva sem, no entanto, deixar de ser forte!

 


 

LEIA MAIS

Outros livros recomendados:

 

-  Análise do livro NINFEIAS NEGRAS de Michel Bussi por Maria Claudia

-  Crítica do livro Um Mais Um de Jojo Moyes por Maria Claudia

-  Os Cães nunca deixam de amar de Teresa J. Rhyne recomendado por Maria Claudia

-  O Tempo entre Costuras de María Dueñas  recomendado por Maria Claudia

-  Destino La Templanza de María Dueñas recomendado por Maria Claudia

-  A Maleta da Sra. Sinclair de Louise Walters  recomendado por Maria Claudia

-  A Lógica do Cisne Negro de Nassim Nicholas Taleb recomendado por Paulo Gustavo Ganime

- A livraria dos finais felizes de Katarina Bivald recomendado por Maria Claudia

- O Amante Japonês de Isabel Allende recomendado por Maria Claudia

 

Maria Cláudia de Macedo Miranda Marandino

 

Resendense de nascimento e carioca desde os meus três anos, sou professora (aposentada) especializada em alfabetização e pré-escolar. Amo ler pelo simples prazer de ler! Não sou especialista em literatura mas vou colaborar no 1 olhar com o resumo que faço de cada um dos muitos livros que leio na esperança de despertar o leitor que sei que vive dentro de cada um de nós: todos somos leitores, basta que o livro certo nos encontre!

Please reload

 SIGA-NOS AQUI TAMBÉM 
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W
 os mais RECENTes : 

August 6, 2018

August 3, 2018

July 18, 2018

July 11, 2018

Please reload

Please reload

Copyright © 1Olhar 2017

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

O 1 Olhar é uma plataforma colaborativa com mais de 50 colunistas compartilhando o olhar, a opinião de pessoas normais sobre os acontecimentos que nos cercam.

Quer colaborar? Entre em contato