Baden Baden e a liberdade feminina

01.07.2018

Uma sensação de felicidade tomou conta de mim assim que cheguei em Baden Baden, impressionada com a beleza da cidade, com os jardins tão floridos e perfeitos. Nunca tinha reparado numa cidade com tantos carros de luxo passando por suas ruas. Aqui um Porsche, um Maserati mais acolá, Mercedes, outro Porsche, BMWs, Porsche, Ferrari, Jaguar, Lotus, Lamborghini... Já  falei dos Porsches? Mulheres lindas, homens "chiquérrimos"... E uma sensação de liberdade bateu forte. Aqui pensei, as pessoas são livres, trabalham, conquistam e vivem suas conquistas, desfrutam de seus esforços. 

 

 

Continuei meu passeio e aos poucos fui percebendo que havia algo que não combinava com toda aquela liberdade que primeiro havia sentido. Demorei para entender o que estava fora do lugar. E me percebi perplexa com o choque que tive quando prestei mais atenção ao meu redor. Mulheres, muitas mulheres de Niqab, um véu, que cobre o rosto deixando apenas os olhos de fora, e muitas outras de Burcas. Minha sensação de liberdade, de conquista feminina e de tantas outras conquistas foi por água abaixo. Como assim, pensava eu? Como há tantas  mulheres só de olhos de fora aqui na Alemanha. E me doeu ainda mais quando meu filho de 10 anos comentou: Quanta injustiça! Por que essas mulheres tem que se cobrir só deixando os olhos de fora e os maridos de bermuda?

 

Injustiça, palavra que sintetizou aquele turbilhão de sentimentos que tinha tomado conta de mim e que até uma criança é capaz de perceber, de repente, até melhor que um adulto, já que a inocência ainda prevalece. 

 

Mulheres sempre foram tratadas injustamente ao redor do mundo por muito tempo e hoje as conquistas em países ocidentais superam essas injustiças. E o que hoje vem acontecendo na Europa é como se estivéssemos andando na contramão. 

 

Já tive muitas discussões sobre a minha repulsa à ideia de mulheres que se cobrem todas por uma religião. Alguns dizem que elas têm a liberdade de escolher USAR ou não o tal do véu, e eu sempre digo que elas são obrigadas a usá-los, mesmo que seja por imposição da sociedade e não do marido. 

 

A liberdade, tão duramente conquistada ao longo dos anos, está se perdendo aqui na Europa... Imagens como essa abaixo me deixam preocupada com o futuro...

 

 

Fotos do arquivo pessoal de Cris Ganime tiradas na Alemanha em agosto de 2017.

Leia Mais

Artigos Relacionados:

 

-Divagando por Suely Rosset

-Xadrez na empresa por Renato Carvalho

-Objetificação da mulher e censura por Paulo Buchsbaum

 

 

Outros Artigos:

 

-Dia a dia de uma mãe frenética por Andrea Domingues

-Mioma por Dr. Arthur Bastos

-Gastroenterite aguda por Julia Monassa Fioretti

                                    

Cris Ganime

 

Co-idealizadora do 1olhar.com

Carioca, ex-dentista, ceramista nas horas vagas e  radicada no Sul da Espanha. Já morou em Montreal, Canadá e na Antuérpia, Belgica.

Apaixonada por viagens e fotografia.

facebook.com/crisganime

Please reload

 SIGA-NOS AQUI TAMBÉM 
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W
 os mais RECENTes : 

August 6, 2018

August 3, 2018

July 18, 2018

July 11, 2018

Please reload

Please reload

Copyright © 1Olhar 2017

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

O 1 Olhar é uma plataforma colaborativa com mais de 50 colunistas compartilhando o olhar, a opinião de pessoas normais sobre os acontecimentos que nos cercam.

Quer colaborar? Entre em contato