Nazismo: esquerda ou direita?

16.08.2017

Parece-me que uma das grandes polêmicas das redes sociais este momento é discutir se o nazismo era de esquerda ou direita. Muita gente sem muita informação está procurando opinar, com argumentos nem sempre muito bons. Mas de certa forma acho isso muito bom. Acho que significa, ao menos em parte, que muitas pessoas não estão aceitando prontamente as coisas que aprenderam na escola. Acho isso muito bom. É importante questionar. Não é possível questionar o tempo todo, ou você terá que questionar o seu próprio questionamento. Então você não será exatamente um pensador crítico, mas sim um cachorro correndo atrás do rabo.
 

Mas voltando ao tema! O que são esquerda e direita? A resposta (suponho que surpreendentemente simples) é a seguinte: esquerda e direita são palavras. Palavras não possuem qualquer relação objetiva com a realidade. Exemplifico: o que a palavra gato tem a ver com aquele bichinho fofinho (alguns diriam, odioso), peludinho, que fica em cima do telhado e faz miau? Nada. Apenas convencionou-se chamar aquele bichinho de gato, e não jacaré, hipopótamo ou escova de dente. Tanto é assim que nos Estados Unidos este mesmo bicho é chamado de cat, na Alemanha é chamado de katze, e por aí vai.
 

Ainda que não haja nada de objetivo por trás da palavra gato, isso não quer dizer que as palavras sejam meramente subjetivas. Você pode tentar chamar gato de elefante no Brasil, mas provavelmente não vai conseguir se comunicar. Há uma inter-subjetividade nas palavras que usamos. Ninguém em especial criou a língua portuguesa (ou a língua inglesa, ou qualquer outra – menos o esperanto). Ela é uma ordem espontânea criada de forma descentralizada. Mas dentro de um contexto específico as palavras possuem um significado bastante claro. Por isso não adianta chamar um elefante de gato, pois ninguém vai entender, a não ser que haja um contexto muito específico para isso. Um exemplo disso é que minha mãe pode dizer que o ator Rodrigo Santoro é gato, e nem por isso vou pensar que ele caça ratos.
 

Outro ponto a respeito da linguagem é que posso chamar todos os gatos de gato, e não somente aquele gato que mora na casa do meu vizinho. Nós percebemos que existem características que reúnem todos os gatos do mundo, e assim podemos colocar todos debaixo da mesma classificação: gato. Posso arriscar neste sistema de classificação e dizer que o leão é também um gato (ainda que um gato muito grande e de cabelo comprido). Algumas pessoas podem se opor a isso, e considerar que um leão não é um gato, mas um felino. Ainda assim estamos colocando leões e gatos domésticos na mesma categoria de felinos porque percebemos que eles possuem algumas características em comum.
Outra característica a respeito das palavras é que elas mudam. Sou de uma geração que deu à palavra sinistro um significado completamente diferente daquele que constava nos dicionários. O mesmo vale para as classificações que fazemos com as palavras. Quando eu era criança os dinossauros eram chamados de répteis, como os jacarés e as tartarugas. Hoje eles são chamados de aves, porque cientistas entendem que um velociraptor tem mais a ver com uma galinha do que com um dragão de komodo. Tenho certeza de que quando o primeiro cientista chamou um tiranossauro rex de ave isso causou bastante controvérsia, mas agora esta classificação parece ser bastante aceita.
 

Dito tudo isto, o que significam esquerda e direita? Significam o que as pessoas quiserem. Suponho que a maioria das pessoas aprendeu na escola que nazismo é não somente de direita, mas de extrema direita, assim como aprendemos a chamar aquele bichinho de bigode de gato. Mas será que é pertinente chamar o nazismo de extrema direita? Por que usamos esta classificação? É isso que muitas pessoas estão questionando. E acho bom que questionem. Não necessariamente porque concluirão que não é pertinente chamar nazismo de direita, mas porque é bom questionar.
 

Para chamar o nazismo de direita, devemos observar no nazismo uma semelhança com outros grupos que chamamos de direita, como o liberalismo clássico e o conservadorismo. Mais do que isso: o nazismo é chamado de extrema direita. Então devemos observar estas mesmas características em caráter extremado. Cabe então perguntar o que o nazismo possui que o liberalismo clássico também possui, apenas que o nazismo possui muito mais.
 

Concluindo e indo direto ao ponto, é pertinente chamar o nazismo de extrema direita? Estou profundamente convencido de que não. O liberalismo clássico (na tradição de Adam Smith, John Locke, Thomas Jefferson e outros) é de direita? O conservadorismo (na tradição inglesa de Edmund Burke, Benjamin Disraeli, Margaret Thatcher e outros) é de direita? Se a resposta para estas duas perguntas for sim, honestamente não entendo porque o nazismo seria de direita também, isso para não dizer de extrema-direita! O nazismo é uma forma extrema de liberalismo? Ou uma forma extrema de conservadorismo? Não consigo engolir essa. Sendo honesto, e sem querer ofender a ninguém, vejo no nazismo muitas semelhanças com o socialismo. Mas é claro: filho feio não tem pai. Minha avaliação é que está na responsabilidade dos socialistas marxistas explicar porque o nazismo é mais parecido com o liberalismo clássico do que com o próprio socialismo. E caso não consigam, reconhecer os esqueletos totalitários no armário.

 

 

 

 

LEIA MAIS​​

Artigos Relacionados:

 

- Uma crítica Liberal-Conservadora ao Programa Escola sem Partido por Bruno Rosi

- O fantasma de Augusto Comte ainda assombra o Brasil por Bruno Rosi

- O partido do "Escola Sem Partido" por Hugo Ottati

- Uma escola, para além das salas de aula: o cotidiano de uma ocupação

 por Hugo Ottati

- Doutrinação nas escolas por Suely Rosset

 

 

Outros Artigos:

 

- A Inteligência Artificial (IA) capacitando novos agentes no ciclo da Saúde por Guilherme Rabello

O Xadrez já é uma realidade por Renato Carvalho

- Gravidez e pré-natal por Dr. Arthur Bastos

 

Bruno Rosi é Historiador, Internacionalista e Cientista Político e ex-professor de Relações Internacionais na Universidade Candido Mendes.

 

 

Please reload

 SIGA-NOS AQUI TAMBÉM 
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W
 os mais RECENTes : 

August 6, 2018

August 3, 2018

July 18, 2018

July 11, 2018

Please reload

Please reload

Copyright © 1Olhar 2017

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

O 1 Olhar é uma plataforma colaborativa com mais de 50 colunistas compartilhando o olhar, a opinião de pessoas normais sobre os acontecimentos que nos cercam.

Quer colaborar? Entre em contato