Resenha do livro O HOMEM QUE BUSCAVA SUA SOMBRA – DAVID LAGERCRANTZ

19.05.2018

Depois de escrever o livro A Garota Na Teia De Aranha, David Lagercrantz dá continuidade à genial série Millennium (Os Homens Que Não Amavam As Mulheres, A Menina Que Brincava Com Fogo e A Rainha Do Castelo De Fogo), de Stieg Larsson, falecido em 2004.Em 2012 David recebeu a incumbência da editora de continuar a série famosa de Stieg.

 

Na minha opinião, dessa vez o autor não conseguiu manter a magia dos livros originais e nem mesmo do anterior (A Garota Na Teia De Aranha) escrito por ele. Quem leu a trilogia original vai entender que essa poderia ser a história de qualquer garota e não a de Lisbeth Salander, a protagonista que sempre junto com o jornalista Mikael Blomkivst nos levava por um thriller eletrizante e cheio de surpresas como devem ser todos os enredos desse gênero literário. Li em algum lugar que ainda haverá mais um volume, então vamos torcer para que o autor consiga se redimir e traga de novo essa dupla carismática de personagens, coisa que não aconteceu dessa vez. Ficou tudo meio morno, os personagens principais aparecem agora mal construídos e sem muita participação na trama, perderam muito da sua força e carisma ao terem um papel menos importante e talvez até meio irrelevante na história, pareciam meros coadjuvantes. Nada contra os coadjuvantes, mas nessa altura do campeonato, na sequência de uma série como essa, uma dupla desse quilate não pode aparecer de repente de forma tão superficial, isso até apequena a obra original!

 

Basicamente nesse livro teremos o seguinte enredo: Lisbeth precisa passar um curto período (dois meses) atrás das grades por se recusar a dizer qualquer coisa em sua defesa sobre um caso anterior. Ela, a rainha dos hackers é a personagem que deveria ser a principal, continua meio esquisita, um tanto misteriosa e macambúzia. Nesse presídio vamos encontrar também Benito, uma das maiores criminosas da Suécia, e na cela ao lado da de Lisbeth, uma jovem muçulmana acusada de matar o irmão, que vive sofrendo ameaças e agressões constantes da gangue racista dessa cruel prisioneira apelidada de Benito, que é considerada a “dona” do pavilhão.

 

E então, mesmo sabendo que o sistema carcerário é corrupto e que nesse pavilhão quem manda mesmo é a gangue criminosa de Benito, nada vai deter a ânsia de ajudar os injustiçados que existe dentro de Lisbeth. Como nos outros livros, ela consegue usar suas habilidades de hacker e vai novamente envolver o jornalista Mikael Blomkivst da revista Millennium nas suas aventuras dentro e fora do presídio. Começa então uma investigação que vai levá-la a descobrir mais um pouco do seu passado nebuloso com uma infância traumática, envolvendo um experimento científico, eticamente duvidoso realizado com gêmeos, que passa a ser então a trama principal do livro (aliás, uma boa trama: pena que com uma participação quase irrelevante dos personagens que deveriam ser os principais perdeu um pouco da sua força). É tudo simples assim, então o que faltou mesmo foi um pouco de garra e uma participação mais efetiva dessa dupla improvável que tanto movimentou as histórias anteriores.

 

Tenho uma amiga que diz que sempre encontro algo de positivo em tudo que leio e escrevo depois sobre o assunto. Então para justificar o que ela pensa das minhas resenhas, preciso dizer que ao fim dessa leitura ainda tenho esperança de que, se tiver mesmo um 5º volume, ele venha com a dupla de protagonista mais fiel ao que lemos na trilogia original já que David Larsson até conseguiu conduzir bem o enredo desse livro, mais fraco que os anteriores, não tinha tanta emoção mas também não desanimava a ponto de querer parar de ler no meio do caminho. David Larsson ainda tem crédito comigo...

 

Que venha então mais um volume, mesmo que esse de agora não tenha sido das melhores coisas que já li...

 

#LERÉTUDODEBOM!!!

 

 

 

 

LEIA MAIS    

Outros livros recomendados:

 

-  Análise do livro NINFEIAS NEGRAS de Michel Bussi por Maria Claudia

-  Crítica do livro Um Mais Um de Jojo Moyes por Maria Claudia

-  Os Cães nunca deixam de amar de Teresa J. Rhyne recomendado por Maria Claudia

-  O Tempo entre Costuras de María Dueñas  recomendado por Maria Claudia

-  Destino La Templanza de María Dueñas recomendado por Maria Claudia

-  A Maleta da Sra. Sinclair de Louise Walters  recomendado por Maria Claudia

-  A Lógica do Cisne Negro de Nassim Nicholas Taleb recomendado por Paulo Gustavo Ganime

- A livraria dos finais felizes de Katarina Bivald recomendado por Maria Claudia

- O Amante Japonês de Isabel Allende recomendado por Maria Claudia

 

Maria Cláudia de Macedo Miranda Marandino

 

Resendense de nascimento e carioca desde os meus três anos, sou professora (aposentada) especializada em alfabetização e pré-escolar. Amo ler pelo simples prazer de ler! Não sou especialista em literatura mas vou colaborar no 1 olhar com o resumo que faço de cada um dos muitos livros que leio na esperança de despertar o leitor que sei que vive dentro de cada um de nós: todos somos leitores, basta que o livro certo nos encontre!

Please reload

 SIGA-NOS AQUI TAMBÉM 
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W
 os mais RECENTes : 

August 6, 2018

August 3, 2018

July 18, 2018

July 11, 2018

Please reload

Please reload

Copyright © 1Olhar 2017

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

O 1 Olhar é uma plataforma colaborativa com mais de 50 colunistas compartilhando o olhar, a opinião de pessoas normais sobre os acontecimentos que nos cercam.

Quer colaborar? Entre em contato