• Maria Claudia

Resenha do livro UMA LONGA JORNADA PARA CASA DE SAROO BRIERLEY


Esse livro é a história real e emocionante que deu origem ao filme “Lion - Uma jornada para casa” com 6 indicações para o Oscar desse ano e a um episódio do programa “60 Minutes” da TV americana CBS News.

Comecei o livro numa noite e no dia seguinte, por uma daquelas coincidências incríveis, ao ler o jornal vi que a crônica da semana da Cora Rónai era exatamente de como essa leitura a surpreendeu: eu não vi o filme nem o documentário baseados no livro, mas segundo ela, o livro é disparado a mais rica das três experiências... Não tenho como comparar, mas achei o livro muito bom: tem suspense, é bem escrito, as memórias são colocadas com riquezas de detalhes sem se tornarem enfadonhas, enfim... tem tudo para nos levar a querer ir da primeira à última página de uma vez só! E eu fui!

É uma história inacreditável, mas que aconteceu: é a vida do autor, Saroo Brielrley, que aos 5 anos se perdeu do irmão mais velho em uma estação rodoviária na Índia e, sem saber ler nem escrever, sem ideia do nome de sua cidade natal ou do próprio sobrenome é obrigado a sobreviver sozinho nas ruas de Calcutá até ir parar num abrigo de crianças perdidas, onde acabou sendo adotado por um casal da Austrália. Sem muitas lembranças concretas da localização de sua mãe biológica o garoto cresceu em outro país e passou 25 anos longe de sua família de sangue. E ainda que tenha conseguido se adaptar com relativa facilidade à nova rotina e se sentisse agradecido aos pais adotivos pelas e oportunidades e carinho que eles lhe proporcionaram, Saroo não esquecia suas origens.

Então um dia decidiu procurá-las e iniciou uma busca que parecia que nunca teria fim. Com o advento do Google Earth ele encontra a melhor oportunidade de procurar pela agulha no palheiro como costumava falar que era essa sua investigação, e começa a sondar nas imagens de satélite os marcos que poderia reconhecer do pouco que se lembra de sua cidade. É uma longa pesquisa com alguns momentos até tensos, mas a perseverança dele faz que aconteça aquilo que muitas pessoas podem achar impossível: Saroo encontra sua cidade, sua casa, seus parentes de sangue e uma vida que parecia estar perdida no tempo para sempre...

É uma história bastante dramática, mas o autor consegue contá-la de uma maneira tranquila e sem pieguices, fazendo a leitura ficar leve e até parecer que ele está conversando com a gente ao tratar toda a sua conturbada vida com uma naturalidade que chega a ser surpreendente. Mas para mim foi uma experiência até um pouco dolorosa, principalmente no início, na parte em que a infância dele na Índia foi narrada lembrando suas desventuras como menino de rua e as condições precárias em que vivia antes com a família em um cômodo minúsculo achando normal passar fome com frequência. E como Saroo era feliz ao lado da mãe, dos dois irmãos e da irmãzinha caçula! Incrível é que ao contar suas lembranças Saroo não demonstra intenção nenhuma de querer nos fazer chorar ou nos emocionar: ele foi uma criança que se perdeu do irmão, passou fome na rua e ficou por muito tempo sem saber sua origem e ponto- para ele foi simples assim! Eu confesso que fiquei bastante mexida ao ler as descrições dessa vida precária, de extrema pobreza e, mesmo sabendo que ele havia sobrevivido, pois afinal o livro acabou sendo escrito, meu coração doeu várias vezes de medo pelo garotinho que encontrou pessoas boas em seu caminho, mas também pessoas que pareciam ser bem ruins. E também achei interessante ler tudo do ponto de vista dele, contando as suas memórias daquela época, porém com a mentalidade de um adulto que agora vive num país desenvolvido, cercado de amor, tecnologia, modernidades e oportunidades. Foi muito curioso também vê-lo discorrer sobre coisas que ele, aos cinco anos de idade, não entendia, não tinha a menor ideia do que podia ou não acontecer, uma criança que agia movida apenas pelo instinto de sobrevivência.

Parece que o autor realmente não tem grandes aspirações literárias e, talvez por isso mesmo, esse acaba sendo um excelente livro: uma história incrível, com suspense e com lembranças de um menino que viveu momentos perigosos sem ao menos se dar conta disso, escrito com emoção na dose certa.

Para finalizar, uma curiosidade: o livro foi adaptado para o cinema com o título “Lion - Uma jornada para casa”, porque Saroo descobre que até seu nome não era esse como ele pensava, na verdade era Sheru, que quer dizer leão, como Lion...

Foto : arquivo pessoal

LEIA MAIS

Outros livros recomendados:

- Análise do livro NINFEIAS NEGRAS de Michel Bussi por Maria Claudia

- Crítica do livro Um Mais Um de Jojo Moyes por Maria Claudia

- Os Cães nunca deixam de amar de Teresa J. Rhyne recomendado por Maria Claudia

- O Tempo entre Costuras de María Dueñas recomendado por Maria Claudia

- Destino La Templanza de María Dueñas recomendado por Maria Claudia

- A Maleta da Sra. Sinclair de Louise Walters recomendado por Maria Claudia

- A Lógica do Cisne Negro de Nassim Nicholas Taleb recomendado por Paulo Gustavo Ganime

- A livraria dos finais felizes de Katarina Bivald recomendado por Maria Claudia

- O Amante Japonês de Isabel Allende recomendado por Maria Claudia

Maria Cláudia de Macedo Miranda Marandino

Resendense de nascimento e carioca desde os meus três anos, sou professora (aposentada) especializada em alfabetização e pré-escolar. Amo ler pelo simples prazer de ler! Não sou especialista em literatura mas vou colaborar no 1 olhar com o resumo que faço de cada um dos muitos livros que leio na esperança de despertar o leitor que sei que vive dentro de cada um de nós: todos somos leitores, basta que o livro certo nos encontre!

#educacao #familia #leitura #MariaCláudiadeMacedoMirandaMarandino #MariaCláudia #livro #homemdesaopetersburgo #umalongajornadaparacasa #saroobrierley

534 visualizações

Copyright © 1Olhar 2017- 2020

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon